quinta-feira, 24 de novembro de 2011

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sem eixo

Nossas histórias contêm despedidas, chegadas e partidas;

E em cada pedacinho, um por que, um causo e um “tinha de ser”.

Em nossas paredes são abertas janelas, portas, vielas, remendos, puxadinhos e portões; Tudo é uma questão de oportunidade e sabedoria. Fato é que para cada abertura há sempre uma descoberta que nos [des]estrutura. Se junta tudo se faz um feixo. Muitas vezes sem um bom desfecho. Um o importante é saber por que se fechou.