quarta-feira, 17 de março de 2010

Mãe

Corajosa e esbravejante
Por prudência, acaba sendo errante
Língua ferina, de palavras dilacerantes
Confunde meu amor com teu zelo estonteante.

Atitude vil, outrora pertinente
Um olhar frio e por vezes excludente
Carente de perdão é o que sinto quando fala das coisas do coração
Furtas-me de sentir a mulher que és com toda sua emoção, não te preocupes, não sou Deus, apenas tua criação.

As rezas são o refúgio, pedes ao pai que entendas os teus murmúrios
Não conheço os teus ludos, desconheço o que é o teu tudo
Sei que dói dentro de ti, a ausência de um ser que não mais está aqui
Perdoou-te, por absolutamente tudo, pois sei que tenho muito de ti.

Admiro-te pela força e determinação
Mulher que foi capaz ver um companheiro de bom coração
No teu caminho quero estar, e de muito amor materno desfrutar
Segue em frente com fé a olhar, olhes a tua volta e reaprenda aos poucos a amar.


Jane Bem

17/03/2010

3 comentários:

  1. GRaande volta de Jane, agora sim, posts regularmente!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sempre com frases que marcam ...
    "Furtas-me de sentir a mulher que és com toda sua emoção, não te preocupes, não sou Deus, apenas tua criação."
    Muito massa, você tem uma capacidade de simplificar o complicado!! PARABÉNS POETISA!!

    ResponderExcluir
  3. Lindo yame!
    bjo, Maíra

    ResponderExcluir